Make your own free website on Tripod.com
* E S T R E L A R *
Poesias 1 | Poesias 2 | Poesias 3 | poesias4 | Poesias 5 | Poesias6 | Poesias 7 | Poesias 8 | Poesias 9 | Poesias 10 | Poesias 11 | Poesias 12 | Poesias 13 | Poesias 14 | Poesia para Crianças 1 | Poesia para Crianças 2 | Histórias 1 | Histórias 2 | Histórias 3 | Pensamentos | Mundo Cão e Adoção | Horoscopo virtual | Links e Dicas | email e Livro de Visitas

Home









poesias4

*
*
*
*

Meu Arco-Íris

Quando vejo o arco-íris
depois de um longo temporal,
e sinto a sensação de tranquilidade
que isso me traz,
eu penso em você ...

... porque você sempre surge
para enxugar lágrimas quando eu preciso
de um arco-íris no meu coração ...

Tanto que eu nem consigo dizer o quanto
você significa para mim ...
.


VIDA

Navegando pelo mar da vida,
Imirjo das profundezas oceânicas...
Estou perdida!
Vivo num sonho,
Ou pesadelo...
Sol da vida em que me ponho,
Por cada dia que passa
Algo morre ou vive...
Será que te tive?
Sonho?
Neste labirinto encantado
Procuro... e não encontro
O portão deste "mar" está fechado,
Pesadelo?
Chamo, grito... mas continua trancado,
Quero sair!!!!
Grito...
O meu coração aflito
Neste mar, vida - prisão...
Onde espero em vão
Por uma mão.

Não preciso me drogar para ser um gênio,

Não preciso ser um gênio para ser humano,

Mas preciso do seu sorriso para ser feliz.


Autor Charles Chaplin
*********************

Sol de Primavera

Quando entrar setembro
E a boa nova entrar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez
Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz
No que falta sonhar
Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender!!!



Silêncio

Se as aves não cantarem
Nesta Primavera anunciada
Tambem o meu silêncio se ouvirá
Por não me sentir amada

Silencia o canto do rouxinol
Não porque o canário cantou
Mas porque o silêncio na minha alma chegou

Silencio de alma que dói
Que o canto mudo do rouxinol abraçou
Pois o canário, no seu canto, encantou

Qual rouxinol, muda, silenciada
Alguma vez serei apreciada?

Qual canário, tenor, deslumbrante
Alguma vez serás amante?