Make your own free website on Tripod.com
* E S T R E L A R *
Poesias 9

HOMEPoesias 1 | Poesias 2 | Poesias 3 | poesias4 | Poesias 5 | Poesias6 | Poesias 7 | Poesias 8 | Poesias 9 | Poesias 10 | Poesias 11 | Poesias 12 | Poesias 13 | Poesias 14 | Poesia para Crianças 1 | Poesia para Crianças 2 | Histórias 1 | Histórias 2 | Histórias 3 | Pensamentos | Mundo Cão e Adoção | Horoscopo virtual | Links e Dicas | email e Livro de Visitas


*
*
*
*

Canção Mínima

No mistério do Sem-Fim,
equilibra-se um planeta.

E, no planeta, um jardim,
e, no jardim, um canteiro;

no canteiro, uma violeta,
e, sobre ela, o dia inteiro,

entre o planeta e o Sem-Fim,
a asa de uma borboleta.

Cecília Meireles



Quando Eu Morrer

Quando eu morrer, você há de
Ficar, um dia,
Muito triste !
Um só dia de dor e de saudade,
Para toda uma vida !...
E esse dia
Não terá mais duração que os outros...
Passará breve, humilde, cheio
De uma silenciosa melancolia...
Passará... Nada mais...
Mas nesse dia,
Você pensará cousas
Que em todos os dias da minha vida
Não pensou jamais !...

Eu lhe parecerei tão boa e tão querida,
Que você ficará surpreso
De não o haver descoberto
Há mais tempo... E me sentirá muito mais perto
Do seu coração...
E me compreenderá muito melhor que nunca !
E verá, com pesar, a sua ingratidão !...

Nesse dia
Eu ficarei mesmo bonita !
E virei do passado, em mil formas de encanto,
Reviver nesse dia.
Haverá uma auréola de luz infinita,
Enfeitando a imagem da que sofreu tanto !
E pode ser
Que uma pequena lágrima aponte
Nos seus olhos... Pode ser
Que a sua alma adormecida
Acorde,
Nesse dia, uma vez, em toda esta vida,
Quando eu morrer...

Ilka Maia


Motivo

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edificou,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.
*
Naquela nuvem, naquela,
mando-te meu pensamento:
que Deus se ocupe do vento.

Os sonhos foram sonhados,
e o padecimento aceito.
E onde estás, Amor-Perfeito?

Imensos jardins da insônia,
de um olhar de despedida
deram flor por toda a vida.

Ai, de mim que sobrevivo
sem o coração no peito.
E onde estás, Amor-Perfeito?

Longe, longe, atrás do oceano
que nos meus olhos se alteia,
entre pálpebras de areia...

Longe, longe, Deus te guarde
sobre o seu lado direito,
como eu te guardo do outro,
noite e dia, Amor-Perfeito.

Cecília Meireles